sexta-feira, 2 de outubro de 2009

65 anos do Primeiro Tiro da Artilharia Brasileira


65 anos do Primeiro Tiro da Artilharia Brasileira 1944 - 2009
16 de setembro de 1944. Eram exatamente 14h 22min quando foi
lançado contra o inimigo nazista o primeiro tiro jamais disparado
pela artilharia brasileira fora do continente sul-americano, nos
contrafortes dos Apeninos.
No sopé do Monte Bastione um vento gelado já prenunciava os
rigores do inverno que vinha chegando. Era um sábado que traria a
Vitória para a democracia. Uma pesada barragem de fogo contra as
tropas alemãs iniciou a resposta às agressões sofridas pelo
Brasil, com a perda de mais de mil vidas nos torpedeamentos.
Decorridos 65 anos, quatro dos quarenta oficiais do 2°. Grupo de
Obuses 105 da FEB ainda estão entre nós. Apenas 2 puderam
comparecer, o Tenente Coronel MARIO RAPHAEL VANUTELLI veio
especialmente de Brasília para a comemoração, encontrando um amigo
de longa data, o Major Marcos Galper, quase um irmão, apos incríveis
80 anos de convivência.
Outros Veteranos como o Coronel Salli Szajnferber, que participou da
operação que culminou na captura da 148ª. Divisão de Infantaria
alemã, e da Divisão Bersaglieri Itália, fazendo mais de 20 mil
prisioneiros, inclusive 2 generais, Otto Freter Pico e Mario Carloni;
Tenente da Marinha Melchisedech Affonso de Carvalho, era um jovem
marinheiro, navegando em comboios protegendo os navios do Loide,
Tenente Candinho, do Sampaio, Major Elza, Enfermeira da FEB, Veterano
Oscar, e mas alguns poucos.
A reunião aconteceu no Grupo Monte Bastione - 21°. Grupo de
Artilharia de Campanha, aquartelado no Forte Barão do Rio Brando em
Jurujuba, Niterói, sucessor do 2°. GO 105 FEBiano, por sua vez
herdeiro de uma das nossas mais antigas e tradicionais unidades, o
Corpo de Artilharia do Rio de Janeiro, criado por Carta Régia de Dom
João V em 1736, para guarnecer as fortalezas que defendiam a Baia da
Guanabara.
O ponto alto do evento foi a reconstituição do Primeiro Tiro por
uma guarnição usando fardas da época, e que exatamente as 14h
22min executou o disparo com a mesma peça de 105 mm original, ainda
tracionada pela mesma viatura histórica GMC modelo 1942.
Em seguida a tropa desfilou diante do palanque onde estavam altas
autoridades militares. A frente vinha o contingente de Veteranos,
todos com mais de 80 anos, comandado pelo Tenente Dalvaro Oliveira,
sobrevivente de 2 naufrágios com intervalo de 6 horas.
Logo em seguida vinham o Major Marcos Galper e a Major Enfermeira
Elza Cansanção Medeiros, que utilizaram cadeira de rodas.
O Major Galper foi conduzido pelo seu filho Marcio, também ex-aluno
do CPOR/RJ, da Turma de 1976 de Artilharia, 35 anos depois que seu pai
concluiu o mesmo curso no antigo CPOR de São Cristóvão, ao lado da
Quinta da Boa Vista, em 1942. Marcio reencontrou no palanque seu
antigo comandante na Fortaleza de São João, Cel Renato Ribeiro da
Silva.
Em plena Segunda Guerra Mundial, as elites estudantis de colégios
como o Pedro II e de faculdades como a Escola Polytechnica tinham
orgulho patriótico em cursar o CPOR. Galper e Vanuttelli eram
vizinhos nas ruas Paissandu e Ipiranga, cursaram o Pedro II e o
CPOR/RJ.
Há 55 anos o Dr Akerman salvou Vanuttelli da febre das trincheiras.
Hoje, aos 91 anos pronunciou com voz firme os mesmos comandos passados
via radio da Central de Tiro para a peça diretriz, há 65 anos:
? Bateria, Atenção, Concentração !!! ? ? Explosiva Carga
5 Espoleta Instantânea ! ? ? Centro por um bateria por meia
dúzia ! ? ? Deriva 2800 elevação 357 ! ? ? Fogo !!! ?
Exatos 14h 22min. A fumaça branca se dispersa levada pelo vento da
baia. A tropa se prepara para o desfile.
Os velhos artilheiros pensam nos irmãos de armas não mais aqui
presentes, e aqueles que não voltaram. Não existe consolo, mas suas
almas se elevaram pela certeza de que um mundo melhor passaria a
existir.
A solenidade terminou. Os Veteranos retornam para casa, a esperança
de no próximo ano estarem juntos mais uma vez,
Peça Atirou !!!
Ma Force d'en Haut

Minha Força Vem do Alto

Brasão d´Armas do Marechal Mallet

Patrono da Artilharia Brasileira


******************************

******************************************


ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS VETERANOS DA FEB


************************************************************************


Casa da FEB - Rua das Marrecas, 35 - Lapa - Rio de Janeiro - RJ
20031-040 - BRASIL

Tel e FAX: 021 - 2532-1933 Tel: 2262-3609

Atendimento ao Público: TER e QUI de 13 - 17 h

SEG e QUA apenas recebimento de correspondencia de 13 - 16 h sem
atendimento ao público

www.veteranos.org.br anvfeb@uol.com.br

Museu, Arquivos e Biblioteca em reforma - sem acesso ao publico até
novo aviso.

2 comentários:

Tamirez Paim disse...

OI GUGAAAAAAAA BEIJOSSSSS

Luiz Gustavo disse...

Olá Tamirez!
Obrigado pela passada...
Beijos!