terça-feira, 26 de junho de 2007

Segurança no Brasil e no Mundo

Atualmente um dos maiores problemas no Brasil e no mundo todo é a segurança. Basta ligar a televisão no horário do noticiário para perceber o quanto esse assunto é discutido. Tiroteios no Rio, atentados em Bagdá, Guerra Civil na África e outros casos são apenas exemplos do caos que se tornou a (in)segurança em todo o planeta. Para se entender o porquê de toda a violência que se instalou nos diversos cantos do globo é necessário entender suas causas. Ao contrário da violência, que é facilmente perceptível, suas causas são difíceis de se ver, quase imperceptíveis. A fim de tornar mais fácil a análise do problema, pode-se separá-lo em duas partes: Brasil e mundo.
No Brasil, a violência é causada, principalmente, pela exclusão social.Nas grande cidades Brasileiras a violência surge da guerra entre narcotraficantes e policiais militares.Na verdade, o narcotráfico é conseqüência terrível da desigüalde social brasileira. Na distribuição espacial das grandes cidades, os escravos libertos não tiveram oportunidades de plena integração na sociedade, sendo segregados a moradias rudes nas periferias onde a inexistência do Estado criou lacunas na construção das comunidades ali presentes. Em qualquer comunidade, a ausência de Estado para suprir as necessidades da população abre espaço para que outros grupos ocupem seu lugar, sejam grupos religiosos, organizações filantrópicas ou o tráfico de drogas. A precariedade do sistema educacional faz as crianças passarem a maior parte do tempo na rua, onde são mais suscetíveis à influência dos traficantes. Num lugar de pobreza, onde as perspectivas de vida não são boas, o mundo do narcotráfico torne-se um vislumbre para os meninos e meninas das favelas, que acabam por fazer parte da rede do tráfico visando melhorar de vida.Portanto, para solucionar o problema de melhor maneira possível, são necessárias medidas de curto, médio e longo prazo. A polícia atua somente no fim do processo, na tentativa de conter o tráfico. No entanto o policiamento sozinho não é capaz de resolver o problema, são necessários investimentos nos setores básicos de sáude e educação nas favelas, construção de escolas e hospitais, reformas no sistema educacional que mantenha a criança e o adolescente na escola, afastando-os da influência do tráfico e proporcionando-lhes oportunidades para melhorar a qualidade de vida. No entanto, tal projeto necessita de grandes investimentos a longo prazo cujos frutos só aprecem depois de 30, 40 anos. Nesse meio tempo, são necessárias medidas emergenciais de caráter temporário. Todavia, nada disso é feito. O Estado brasileiro simplesmente se ocupa de organizar forças de segurança nacional para invadir as favelas, causando mais conflitos, mortes e sofrimentos. Tal metodologia é extremamente falha pois por melhor que seja a polícia, ela somente interfere no final do processo de formação do cenário de violência. Ao invés de gastar impostos com maquinas de guerra, o Estado brasileiro deveria gastá-los com investimentos na saúde educação, impedindo o tráfico de se abastecer de jovens carentes.
No mundo a questão da segurança está ligada a sérios fatores. O mais importante deles é a definição do que é mais importante para a segurança mundial, definição geralmente dada pelos Estados Unidos. Hoje, o terrorismo é considerado a maior ameaça á segurança global. Na verdade, o terrorismo é o menor dos males. Trata-se apenas de um mecanismo de defesa dos interesses norte-americanos. Toda potência dominante tem um inimigo, na Segunda Guerra era o nazismo alemão, na Guerra Fria era o socialismo soviético, hoje é o terrorismo. Hoje, o verdadeiro perigo à segurança global é o aquecimento global. Em vista das mudanças climáticas ocorridas devido ao aumento da temperatura da Terra, muitos ambientes podem tornar-se hostis à vida humana. As previsões mais otimistas afirmam que em 100 anos haverá conflitos mundiais pela água. Trata-se de uma ameaça não só a integridade de um país, mas à sobrevivência de toda a raça humana. Ao invés de financiar pesquisas de novas armas e instrumentos de guerra, os países ricos deveriam se preocupar em como reverter os efeitos do aquecimento global. Enquanto o governo norte-americano recusar-se a assinar acordos de redução de emissão de gases estufa e preocupar-se excessivamente com terroristas que ele próprio treinou no passado para poder continuar explorando o petróleo do mundo, o verdadeiro perigo à nossa segurança continuara crescendo e se tornando uma ameaça cada vez mais real.

Um comentário:

Pedro disse...

isso ae, guga! bem maneiro o texto